Na arquitetura, assim como nas artes, encontramos estilos já consagrados, ainda mais quando o assunto é decoração.

Um dos estilos mais badalados atualmente e o escolhido para receber uma atenção especial neste artigo, é o Estilo Escandinavo.

Histórico:

Originou-se na Escandinávia, região que compreende os países nórdicos Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia. Países com clima predominantemente frio, onde o costume acabou por se desenvolver de modo aos locais transformarem seus lares em ambientes extremamente acolhedores e aconchegantes, com o intuito de receberem amigos e familiares para as mais diversas reuniões e confraternizações.

Em virtude das baixas temperaturas, as pessoas preferem se reunir em suas casas invés de irem para bares, praças, parques e restaurantes, assim como costumamos fazer no Brasil. Diferença cultural que não impediu que o estilo ganhasse espaço no coração dos brasileiros.   

Características marcantes:

Quando falamos na decoração escandinava, as características mais marcantes, que são observadas logo de cara, são os ambientes amplos, de cores predominantemente claras que ajudam a aproveitar ao máximo a luminosidade natural sempre abundante no estilo.

Ambientes que conciliam de maneira impecável o simples com o sofisticado, o clássico com o contemporâneo e que traduzem uma decoração clean, minimalista, sóbria e natural.

Elementos principais:

Como elementos essenciais, destacamos a utilização da madeira, tapetes, peles, mantas para sofá, almofadas, quadros, pendentes de iluminação e vegetações naturais.

A madeira aparece geralmente em suas cores naturais, com a tonalidade variando de média a clara. Amplamente aproveitada nos móveis, molduras e no piso.

Já os tapetes, peles e companhia, contribuem para conferir aquele ar aconchegante que desperta logo aquela vontade de descalçar os sapatos, se aninhar no sofá, com direito a colocar os pés para cima para curtir uma tarde ensolarada.

Os pendentes são os mais diversos, desde os tradicionais fio e luminária, até os mais elegantes lustres de madeira e tecido, mas sempre mantendo a regra do menos é mais.

A vegetação natural sempre presente na decoração escandinava é geralmente composta por folhagens rígidas, brilhosas e de um verde escuro, vibrante e profundo, característico de plantas indicadas para ambientes internos.

Cores predominantes:

Quando falamos de cores no estilo escandinavo, logo nos vêm à cabeça o branco, o bege e o cinza claro, cores estas que sem dúvida são responsáveis por garantir a atmosfera peculiar do ambiente.

O preto costuma dar o ar da graça, mas geralmente não assume uma postura dominante, ficando restrito à detalhes na mobília, nas estampas dos tapetes e almofadas e/ou nas artes das composições de quadros.

O “colorido” quase sempre fica por conta das Candy Colors, mais especificamente o rosa, amarelo ou azul em tons pastéis e suaves, assim como os que são utilizados na coloração dos famosos marshmallows.

Mas não se preocupe, se você faz mais o estilo elegante, clássico, pode utilizar perfeitamente cores escuras, como o verde musgo, o azul marinho, o marsala ou variações do caramelo, por exemplo.

Quadros:

Os temas e características mais comuns dos quadros na decoração nórdica são o minimalismo, as cores claras, a tipografia, a natureza e as formas geométricas.

Composições incríveis podem ser feitas acolhendo essas temáticas, pode-se optar tanto por mais quadros de tamanhos menores, como também por menos quadros de tamanhos maiores, a regra neste quesito é a harmonia com o todo.

Em relação às molduras, são utilizadas com maior frequência as de modelo simples e caixa, basicamente por seguirem o padrão de linhas retas e discretas. Entre as cores mais usuais estão o branco, preto e os tons de madeira natural.

É comum observarmos a disposição dos quadros feita de maneira assimétrica ou com diferentes alinhamentos, ocupando grandes extensões de parede, o que atribui à decoração um ar mais despojado e intimista.

Adaptações ao clima brasileiro:

Conforme mencionado no início deste mergulho feito no estilo de decoração escandinava, trata-se de um conceito nascido em regiões de clima frio da Europa. Perfeitamente absorvido por algumas regiões de clima mais temperado em nosso país, não poderia ser levado ao pé da letra em regiões mais quentes, onde o calor reina soberano o ano todo.

 Por este motivo, surgiram algumas adaptações que permitiram “abrasileirar” a Escandinávia, sendo elas: a substituição dos tecidos pesados, lãs e peles que originalmente são utilizados para aquecer nos dias mais frios, por mantas e coberturas de sofá mais leves e tapetes de perfil mais baixo.

Outra adaptação que é vista com certa frequência, é a utilização de cores mais tropicais e algumas estampas nos tecidos e capas de almofada, sendo que nestes casos o cuidado deve ser para ousar sem perder a essência.

Por fim, é sem sombra de dúvida um estilo de decoração que cativa pela sua sobriedade, leveza e delicadeza, e que transmite uma sensação de bem-estar acolhedor a todos os que têm o prazer de desfrutar dele.